Conselheiros e técnicos elaboram ações para o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-juvenil

 

 Os representantes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro Especializado de Referência de Assistência Social (CREAS), Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Conselho Tutelar se reuniram na última quarta-feira (29), para iniciar a elaboração do Dia de Combate à Violência e Exploração Sexual Infantil, lembrado no dia 18 de maio.

Segundo a coordenadora do CRAS, a psicóloga Maíra Cadamuro Dorighello, a reunião teve como o objetivo de planejar as principais ações de prevenção ao combate e exploração sexual infantil.

“As ações serão no mês de maio, divididas na área rural e urbana, com palestras e panfletagem.  As palestras serão de responsabilidade das equipes técnicas do CRAS, CREAS e conselheiros tutelares”, adiantou.

Além disso, a iniciativa visa alertar a população sobre a necessidade de denunciar, combater, punir e não se omitir em casos de violência, caso testemunhe alguma violência sofrida pela criança ou adolescente.

“Em nosso município, já é tradição os órgãos ligados na defesa da criança e adolescente realizarem mobilizações como esta para lembrarem a importância de denunciar, quando há suspeita de algum abuso ou exploração sexual infantil. E a nossa administração apóia essas ações que visa coibir qualquer tipo de violência que possa ocorrer em nossa Cidade”, ressalta o Prefeito de Brasilândia, Dr. Antônio de Pádua Thiago.

DIA 18 DE MAIO

A menina Araceli Crespo tinha apenas nove anos quando foi levar um envelope para um grupo de rapazes, a pedido da mãe. Ao chegar no local marcado, foi espancada, estuprada e morta. O crime ocorreu no dia 18 de maio de 1973 e o caso ficou célebre três anos depois, com a publicação do livro "Araceli, meu amor", do jornalista José Louzeiro. Em homenagem à menina, nesta quarta-feira, dia 18 de maio, é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil.