Município de Brasilândia Inicia campanha de combate à dengue com distribuição de kits

O Governo de Brasilândia junto a Secretária de Saúde e Vigilância Sanitária inicia a entrega de kits para a campanha de combate à dengue.

Nessa terça-feira (26), o Prefeito Jorge Digo esteve junto ao Secretário de Saúde Oziel Soares e o Diretor de Vigilância Sanitária Rogério Cortri onde deram início a campanha de Combate à Dengue efetuando a entrega dos kits para os agentes comunitários envolvidos na campanha.

O Prefeito ressalta a importância de mantermos nossas casas e estabelecimentos livres dos locais de proliferação do mosquito. “Essa ação de combate ao mosquito transmissor vem junto com a campanha Brasilândia Mais Limpa, é importante mantermos o munícipio longe dos focos do mosquito, a preocupação com o combate é responsabilidade também do governo e temos honrado com essa confiança depositada a nós” Finalizou o Prefeito ressaltando que não houve nenhum caso registrado de Dengue, Chinkungunya ou Zika Vírus na cidade nesse último ano.

A Prefeitura estará realizando a entrega de um material educativo para a população sobre o Programa Combate à Dengue, com orientações sobre como as pessoas devem agir e eliminar os pontos de acúmulo de água nas casas. Dentre os kits estão folders, adesivos, banners, cartazes, faixa e material de identificação para os agentes de endemias.

          A campanha visa manter o constante monitoramento do município quanto ao índice de infestação e, através de ações educativo/preventivas orientando e motivando os moradores a eliminar e diminuir de maneira correta com os criadouros e focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus.

Dentre as ações estão o monitoramento de trabalho casa a casa, visita a pontos estratégicos, visita a imóveis especiais tais como como hospitais, ambulatórios e unidades de saúde, estabelecimentos de ensino, cemitérios, borracharias, hotéis, igrejas, supermercados e praças. A atividade de monitoramento é feita no mínimo a cada dois meses (denominado ciclos de ação) por um agente de endemias, é importante que o morador ou responsável pelo ambiente informe casos de incidência ou foco para que sejam feitas medidas cabíveis, reforça o Diretor de Endemias Rogério Cortri.

 

ASSECOM/PMB