Com obras em andamento, Prefeitura gera mais de quarenta empregos indiretos

Obras01/08/2018, 11:17:00 Total de Visualizações: 455

Maior parte dos empregos gerados são com os trabalhadores de Brasilândia - Assessoria de Comunicação

No segundo ano de gestão, a Prefeitura de Brasilândia se dedica para as obras de restauração de asfalto e prédios públicos. Atualmente, de acordo com a Secretaria Municipal de Obras, seis obras marcam o ano de 2018, sendo uma já foi concluída, três em andamento e duas estão previstas para começarem. Além da qualidade de vida, outro fator positivo é a geração de empregos indiretos.

Segundo o levantamento pela Secretaria Municipal de Obras, até o momento, foram gerados 49 empregos com carteira registrada pelas empresas contratadas via licitação pela Prefeitura de Brasilândia.

A obra de reforma do Anfiteatro e Concha Acústica conta com treze trabalhadores de Brasilândia e uma pessoa de fora. A reforma da parte interna do Ginásio Municipal Esportes com quatro pessoas da cidade quatro de fora.

A primeira etapa do microrevestimento asfáltico que já foi concluída, contou com a geração de sete empregos de pessoas da cidade e quatro de fora. A segunda etapa que começa na próxima semana, também terá sete empregos da cidade e quatro de fora.

A reforma e ampliação do antigo Departamento Municipal de Estradas e Rodagens que começou no mês de julho contam com oito pessoas da cidade e uma pessoa de fora. E por fim, a construção de uma praça com quadra poliesportiva no Ginásio Municipal de Esporte, que começa agora em agosto contará com dez pessoas da cidade e duas pessoas de fora.

É válido lembrar que as pessoas contratadas de outras cidades, na verdade são trabalhadores pertencentes às empresas terceirizadas e fazem a fiscalização e coordenação do serviço nas respectivas obras. Além disso, todas as obras citadas são com recursos próprios da Prefeitura.

Com isso, o vínculo empregatício gera diminuição do desemprego e também melhora a economia local, pois as pessoas empregadas (tanto os que moram em Brasilândia como os que trabalham fora) compram no comércio local e gera desenvolvimento.

 

 

 

Fonte: Divulgação/PMB