Professores participam da formação “Experiências Literárias da Educação”

Educação30/07/2018, 11:50:00 Total de Visualizações: 521

Formação foi na sede da Escola Municipal Antonio Henrique Filho - Assessoria de Comunicação

A Escola Municipal Antonio Henrique Filho foi na manhã de sábado (28), o ponto de encontro para educadores e estudantes de Brasilândia e Bataguassu para a formação “Experiências Literárias da Educação”. A ação foi uma parceria entre a Prefeitura de Brasilândia por meio da Secretaria Municipal de Educação, Fundação AH e Programa Votorantim Educação – do Instituto Votorantim.

A formação foi ministrada pela educadora Juliana de Pádua Medeiros, da cidade de Cotia (SP), na qual abordou diversos temas na formação, entre eles: como trabalhar na imagem dos livros, como desenvolver habilidades leitoras nos alunos, Como tomar o aluno protagonista de sua leitura, qual a importância da experiência literária para o desenvolvimento infantil, como avaliar a qualidade estética das obras, como fazer leitura de imagem e de livros pop-ups, qual a importância dos clássicos e contos de fadas e quais as possibilidades digitais que temos para trabalhar na leitura em sala de aula.

No período da manhã a formação contou com a apresentação de conteúdo teórico e no período da tarde, o público presente foi dividido em cinco grupos de laboratório para reunir experiências sobre o assunto.

Para a estudante Sabrina Godoy e participante da formação disse que de um modo geral a formação foi inovadora. “Um ponto que eu considerei importante foi de se permitir ser um educador estrategista, que sai do “comum” para incentivar e despertar o interesse do estudante pela leitura e incentivar não só os estudantes,  mas toda pessoa (inclusive nós mesmos) a ser um leitor mais esperto, que lê além do que está escrito”, apontou.

A professora Ana Iva Brum, também elogiou a formação. “Foi excelente, nos demonstrou diversas maneiras de trabalhar com a literatura dentro da sala de aula, desde a educação infantil ao ensino Fundamental II. Vivenciamos cinco estações de estudos, que nos permitiu planejar diferentes formas de trabalho, utilizando diferentes recursos, tais como: desde livros a aplicativos”, destacou.

 

Fonte: Divulgação/PMB