Saúde registra nove mil atendimentos nos primeiros quatro meses de 2018

Saúde29/05/2018, 13:51:00 Total de Visualizações: 1289

Audiência Pública foi apresentada pela secretária municipal de Saúde - Assessoria de Comunicação

 

Nos primeiros quatro meses deste ano, a Secretaria Municipal de Saúde registrou 9.162 atendimentos em todas as unidades de Brasilândia. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira (29), na Câmara Municipal, pela secretária da pasta, Adeliza Abrami.

Esta e outras informações foram explanadas na Audiência Pública realizada pela Secretaria Municipal de Saúde. A prestação de contas é em base da Lei Complementar nº 141 de 2012, na qual determina ao gestor do SUS a realização de audiência pública no final dos meses de maio, setembro e fevereiro, referente ao quadrimestre anterior.

Além do número dos atendimentos nas unidades de saúde foi registrado 6.338 visitas domiciliares realizada pelos Agentes Comunitários de Saúde; 889 procedimentos na Saúde Bucal e 650 famílias cadastradas pelo Programa Bolsa Família por meio da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN).

Em relação à Política Nacional de Atenção Integral a Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional, foram registrados 69 atendimentos com enfermeiro, médico psicólogo e fisioterapeuta; 18 vacinações e 54 exames laboratoriais. Houve também encaminhamento de medicamentos, destinação para área hospitalar e atividade física durante o banho de sol.

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) realizou entre janeiro a abril, o atendimento individual domiciliar ou nos consultórios das Estratégias de Saúde da Família (ESF) com profissionais composto por fisioterapeuta, psicóloga, assistente social e fonoaudióloga. As ações incluem reuniões nas unidades sobre Planejamento Familiar, Tabagismo, Hipertensão, Diabetes e trabalho social com as crianças no Reassentamento Novo Porto João André.

Na Fonoaudiologia, foram registrados 146 atendimentos individuais, 40 testes da lingüinha, 15 testes da orelhinha e cinco visitas domiciliares. Na Psicologia, foram sete atendimentos domiciliares, 178 atendimentos individuais e uma atividade coletiva.

No Serviço Social, a Saúde registrou 133 atendimentos, entre eles, palestras, planejamento familiar, orientação social, avaliação social de benefício para servidor, visita domiciliar, articulação para intervenção psiquiátrica, internações efetivadas, atendimento hospitalar e de Infecções Sexualmente Transmissíveis.

A Clínica de Fisioterapia registrou 915 atendimentos e no Programa Academia da Saúde foram 411 de janeiro a abril de 2018. Na Assistência Farmacêutica, foram 6.622 pacientes atendidos de segunda a sexta-feira e 438.981 medicamentos dispensados. A Saúde oferece 124 itens pactuados, 216 não pactuados (adquiridos com recursos próprios) e 48 medicamentos de alto custo.

O Laboratório Municipal realizou nos quatro primeiros meses deste ano 7.899 realizações de  40 tipos de exames. Já o Sistema de Regulação realizou 652 consultas especializadas, 115 exames especializados, duas internações e consultas em Paranaíba e 182 viagens para referências (Três Lagoas e Campo Grande). Já para fora do Estado e de referências, foram dez para Presidente Prudente (SP), uma para Nova Andradina, três para Dourados (MS), uma viagem a Paranaíba (MS) e cinco para São Paulo (SP).

Já o Conselho Municipal de Saúde realizou duas reuniões (março e abril) e registro de três resoluções, além de participação de reuniões e oficinas de capacitação.

A Vigilância Sanitária realizou 81 inspeções sanitárias, o Controle de Endemias visitou 10.314 imóveis para averiguação com foco do mosquito da Dengue. A Vigilância Ambiental encaminhou 40 amostras de água para o Laboratório Central, em Campo Grande (MS).

O Centro de Controle de Zoonoses realizou 12 recolhimentos de animais para eutanásia e 23 atividades educativas. A Vigilância Epidemiológica registrou 187 testes rápidos de HIV e 159 de Sífilis, além da distribuição de três mil preservativos masculinos e mil femininos. Outra atividade realizada pela equipe é a cobertura vacinal de rotina e de campanhas específicas.

Em relação aos indicadores do Controle de Natalidade do SUS e saúde complementar, foram sete partos normais, 43 cesarianas e 12 gravidezes na adolescência (entre 12 a 19 anos) e somente um registro de óbito de recém nascido com causa básica definida.

Sobre os recursos de aplicação, Adeliza informou que foram aplicados 16,46% (acima do determinado que é de 15%) para a Saúde do Município. Outras contas bancárias vinculadas ao Estado e União para determinadas ações realizadas pela secretaria também foram divulgadas.

Por fim, Adeliza agradeceu a presença de todos os presentes e apresentou nos slides as fotos das equipes de Saúde do município.  

 

Fonte: Divulgação/PMB