Grupo Onça Pintada atende 93 mulheres brasilandenses

Saúde26/03/2018, 13:10:00 Total de Visualizações: 2118

Prefeito conferiu a unidade móvel da ONG - Assessoria de Comunicação

Na tarde da última sexta-feira (23), o município de Brasilândia recebeu na sede da Secretaria Municipal de Saúde uma unidade móvel do Grupo Onça Pintada (GOP), uma organização não governamental que passa pelos municípios do Estado no intuito de levar atendimento às mulheres na prevenção contra o câncer de mama.

O prefeito de Brasilândia, Dr. Antonio Thiago, esteve no local, onde conversou com as organizadoras do grupo e pacientes, inclusive com a médica Lea Karla, uma das responsáveis em trazer a ONG para o município que tem o apoio do Deputado Estadual Paulo Corrêa.

“Agradeço a Dra. Lea e do deputado Estadual Paulo Corrêa que tiveram essa preocupação em trazer essa unidade que tem como objetivo de levar atendimento na área da saúde ao maior número possível de mulheres”, disse.

“Gostaria de agradecer o deputado Paulo Corrêa, ao prefeito, a secretaria municipal de Saúde e todas as pessoas envolvidas nessa área, pois vimos à importância ta mobilizando essa ONG, em virtude da incidência do câncer de mama, em faixas etárias que não eram acometidas e pelo bem-estar resolvemos em se empenhar para trazer a unidade em Brasilândia”, disse a médica Dra. Léa.

Segundo os organizadores, foram no total 93 mulheres atendidas, sendo que deste número,  45 fizeram ultrassonografia de mama e uma mulher foi encaminhada via ONG Onça Pintada para o especialista em mastologia. As outras 52 mulheres também receberão o encaminhamento da ONG para fazer mamografia em Campo Grande. A Prefeitura ficará responsável em viabilizar o transporte até a capital do Estado nos dias indicados para a realização dos devidos exames.

Criado em 2001 o Grupo Onça Pintada é uma Organização Não Governamental (ONG), instituída como Associação Civil sem fins lucrativos, que desenvolve em Mato Grosso do Sul programas de prevenção de combate ao câncer de mama. Após perder a mãe e outros familiares em decorrência de câncer, o deputado Paulo Corrêa desenvolveu o desejo de criar o projeto para orientar mulheres sobre como prevenir o aparecimento da doença.

Fonte: Divulgação/PMB