Secretaria de Saúde de Brasilândia esclarece população sobre os primeiros meses de trabalho

Saúde28/06/2017, 18:45:00 Total de Visualizações: 276

Prestação de contas teve a presença do prefeito de Brasilândia - Divulgação

 Na manhã desta quarta-feira (28), a secretária de Saúde de Brasilândia, Adeliza Abrami, apresentou a Audiência Pública de prestação de contas da pasta a qual representa. A apresentação, que foi realizada no plenário da Câmara de Vereadores e contou com a presença do prefeito Dr. Antônio e dos servidores municipais, foi referente ao primeiro quadrimestre de 2017.

Nos primeiros quatro meses, o Município aplicou 17,68% em ações e serviços públicos de saúde sobre a receita e impostos líquida e transferências constitucionais. O limite mínimo, segundo consta a lei constitucional é de 15%.

Foram apresentados os números de atendimentos prestados pela Atenção Básica, sendo no ESF 1 (2.313), no ESF2 (4.451),ESF Rural (2.435) e Debrasa (1.608). Quanto aos atendimentos dos Agentes Comunitários de Saúde, foram realizado no total  3.411 cadastros individuais, 822 cadastros domiciliares e 18.085 visitas domiciliares. Já na Saúde Bucal, os números reunidos totalizaram em 1.891 procedimentos e 97 Exodontia.

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) realizou diversas ações tais como: atendimento individual ou nos consultórios da ESF, com fisioterapia, psicóloga e assistente social; visita domiciliar; planejamento familiar; reuniões de equipe no ESF 1 e 2; entrega de medicação (adesivos de nicotina); atendimentos individuais com usuários participantes dos programas e Programa Tabagismo.

Referente à Política de Alimentação e Nutrição (PNAN), foram cadastradas 622 famílias, sendo 387 foram localizadas e 235 faltosas. Há também o monitoramento dos Programas do Sistema de Vigilância Nutricional (SISVAN) e Vitamina A.

Na Clínica de Fisioterapia, foram realizados 501 atendimentos e no Programa de Academia da Saúde, foram registrados 610 adeptos.

Na Política Nacional de Atenção Integral á Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade, foram ofertados atendimentos na unidade prisional, entrega semanal de medicamentos, atividades durante o banho de sol e psicoterapia individual ou em grupo.

Já no serviço social, foram realizados 87 ações sendo: 46 orientações sociais, 06 visitas domiciliares, três atendimentos psicossociais, três palestras e quatro atendimentos de Programa de Planejamento Familiar, sete articulações para Internação Psiquiátrica, três internações efetivadas, doze atendimentos hospitalares e 03 atendimentos hospitalares IST.

Na Vigilância Sanitária, foram realizadas 133 inspeções sanitárias, 132 alvarás fornecidos, uma denúncia recebida e uma atendida. No Controle de Endemias, foram borrifados 69 imóveis contra a Leishmaniose, 10,364 inspeções de imóveis no combate ao mosquito da Dengue.

Na Vigilância Ambiental, foram realizadas 30 coletas de águas para análise; 30envios de amostras para o Laboratório Central (LACEN), dez amostras com resultados de “não potável” e vinte atividades educativas de orientação.

No Controle de Zoonoses, foram aplicados 186 testes rápidos para identificação da Leishmaniose, foram recolhidas 32 amostras de soro animal e enviado ao LACEN, 84  cães foram diagnosticados com positivo e 102 negativos. Foram recolhidos 84 animais para eutanásia e foram registradas duas atividades educativas.

Na Farmácia Central, no terceiro quadrimestre foram atendidos 5.797 pacientes e o total de 228,314 unidades de medicamentos dispensados.

No Laboratório Municipal, foram realizadas 40 tipos de exames, sendo o total de 8,127 e 436 no Hospital. Na Central de Regulação, foram realizadas 761 consultas especializadas, 127 exames especializados e 303 viagens de referência (Três Lagoas e Campo Grande).

Sobre as fontes de recursos e aplicação, o saldo no dia 31 de dezembro de 2016 do Fundo Municipal de Saúde foi R$ 644,03 e o saldo de 30 de abril de 2017 era de 250,673,61. Esta conta é referente à contrapartida municipal para atender diversas despesas, tais como pagamento de pessoas, telefone e etc. O saldo da conta da Atenção Básica foi de R$ 71.220,28 e o saldo em 30 de abril era de R$ 127.514,39 e é referente aos procedimentos de consultas de odontologia, consultas e procedimentos de enfermagem, material de consumo, expediente e manutenção.

A conta referente a medicamentos pactuados da Farmácia Básica – recurso federal – contava com o saldo em 31/12/2016 era de R$ 10.677,07 e o saldo de abril era de R$ 37.124,81. Já a conta que atende as necessidades da Vigilância em saúde, o saldo no final do ano passado era de R$ 184.052,17 e no dia 30 de abril de 2017 era de R$ 152.141,88.

A conta que atende a compra de insumos para média e alta complexidade estava com o saldo no dia 31 de dezembro de 2016, com R$ 24.781,55 e no dia 30 d abril de 2017 com R$ 54.565,29. A conta referente às ações sociais da Saúde estava com o saldo no dia 31/12/2016, no valor de R$ 91,18 e encontrava-se no dia 30 de abril deste ano com R$ 278.070,57.

A conta da Funasa constou o saldo de R$ 111.314,35 e no dia 30 de abril de 2017 estava com R$ 114.109,40. Já a conta referente à aquisição de balança antropométrica para atendimento do SISVAN constava o valor de R$ 3.343,24 e por fim, o saldo da construção do UBS no bairro Vale Verde II constava o valor de R$ 13.698,11 e no dia 30 de abril de 2017 está com 14.042,06. O recurso total federal de R$ 408.000,00 e contrapartida municipal de R$ 84.503,56. Adeliza explicou que o local ainda não encontra em funcionamento devido a irregularidades na obra e precisam ser sanadas.

“Essa prestação de contas é um compromisso de nossa gestão. Vamos continuar mostrando à população todas as ações em prol do desenvolvimento de Brasilândia”, salientou o prefeito.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação